terça-feira, 12 de junho de 2007

Histórias de Mário Oswaldo




Está conosco desde que saiu do ovo. Resultado de um trabalho de ciências da T. na escola quando tinha 7 anos ( 1° série do fundamental, ou hoje, 2°ano). Quando veio para casa era um pintinho preto que vivia no ombro dela e pelo desejo da T. de que fosse uma galinha, era chamado de Maria Pia. Um dia vimos que brigava com sua própria imagem no espelho e então descobrimos, era galo. E que galo! Para sanar os males de nosso engano, decidimos por um nome bem másculo e com reforço - Mário Oswaldo - com w.
Na casa nova não temos quintal de terra, nem jardim, como na outra, e Mário estabeleceu moradia no lugar mais improvável, ao lado da churrasqueira. Há que se dizer que foi esperto e deu uma utilidade nobre para tal aparato, desafiando seu poder de fogo e utilizando-se dela em proveito próprio. Na verdade, essa churrasqueira já existia na casa quando compramos e raramente é usada como tal e nas duas ou três semanas de frio intenso que tivemos por aqui ( sim, intenso, com mínimas de 6° e sensação térmica de 0°, o que para nós piracicabamos já é o extremo!) foi devidamente acesa e Mário Oswaldo desfrutou de uma "casa" com aquecimento. Hoje resolvi fazer umas fotos dele, e aí estão, basta dizer a ele que é lindo e faz pose...